quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Coisas que vão te dizer (logo de cara) que você está na Alemanha

Esse post não é pra tratar de diferenças sérias entre os dois países, mas sim daquelas coisas que, assim que você puser a cara na rua, já te farão sentir que você não está mais no Brasil, e te dirão um sonoro "Hallo, você está na Alemanha!".

Aí vão algumas delas:



Comida na rua

Você vê um quiosque com cachorro-quente e já vai seco pedindo um. O que você vai encontrar nele, no entanto, não é bem o que você tinha em mente... Você receberá, muito provavelmente, algo parecido com isso:




Sim - é uma salsicha muito comprida, com pepino em conserva, uma cebola meio tostada e catchup. E geralmente também vem com... isso mesmo, chucrute (!). 

E esqueça purê de batata, ervilha e batata palha. Os alemães fazem uma cara de estranhamento total quando você menciona esses itens como fazendo parte de um cachorro-quente "normal". 

No dia a dia

Você está num Lokal (lanchonete/restaurante), horário de almoço, todo mundo comendo... e alguém puxa um lenço e SUPER assoa o nariz.


Acredite: você vai ser o único a estranhar. Aqui é totalmente normal assoar o nariz em qualquer situação. E depois de um tempo você vai entender o porquê: por algum motivo (umidade do ar, o frio, não sei), o nariz de todo mundo fica sempre molhado, todo mundo sofre com coriza, o tempo todo. É um problema tão comum que a maioria das Apotheke (farmácias/drogarias) te dão de brinde um pacotinho de lenços descartáveis sempre que você compra alguma coisa.
E aí... se você for parar e se retirar toda vez que precisar assoar o nariz, você não faz mais nada. 



Atravessando a rua 





Você vai atravessar a rua. Não está vindo carro nenhum. Também não está vindo bicicleta. Não tem mais ninguém na rua num raio de vários metros. Então, você vai lá e atravessa. Certo?


Não! Hallo, você está na Alemanha. Enquanto o homenzinho vermelho não ficar verde, você vai ver todo mundo parado na calçada, esperando, (esperando, esperando,) até poder atravessar.



Pessoal ali parado, enquanto não vem carro nenhum (os carros viriam desse cruzamento)

[perguntei uma vez a um alemão se todo mundo sempre respeita o homenzinho vermelho nesse nível. A resposta foi que geralmente sim, principalmente se tiver polícia ou crianças por perto. Mas uma vez ou outra, pode ser que alguém atravesse.] 

Aí o homenzinho fica verde. Você pensa "finalmente!" e vai atravessando, tranquilamente, porque né, se você esperou tanto tempo todos aqueles carros invisíveis passando, certeza que os carros também vão esperar... certo?
Não de novo. Da primeira vez que um carro veio passando por cima de mim enquanto eu atravessava com o farol de pedestre aberto, eu quis muito xingar. Eu só não xinguei porque, né, teria que ser em alemão e eu não sabia ainda eu era nova aqui e preferi observar mais antes de sair xingando. 


Aí isso aconteceu de novo, e de novo... e eu pensei que não era possível, alguma coisa tinha, já que aqui é o país das zilhões de regras. E eis que um dia eu fui reparar no farol pros carros, que às vezes não pode ser bem visualizado pelo pedestre (e talvez até seja por isso os pedestres respeitem mais/foquem mais no seu próprio farol, esperando ele abrir pra poder atravessar, já que não dá pra ver direito de que cor está o farol pros carros)....

E foi aí que eu me liguei: o farol não fica necessariamente vermelho pros carros... 
ele PISCA! É um outro tipo de farol, adicional, na verdade. E isso significa que: carros podem passar também, contanto que prestem atenção e dêem sempre a preferência pros pedestres e bicicletas. 





Ali à esquerda, a parte do farol que pisca pros carros, enquanto o farol de pedestre/bicicleta fica verde.


Além disso, o farol aqui fica amarelo antes de ficar verde também, e não só antes de ficar vermelho.

E uma das melhores coisas daqui, que eu espero que logo, logo, já não seja mais diferente do Brasil*: bicicleta totalmente integrada à cidade.
E todo mundo vai de bike: crianças, idosos, pais com bebês e crianças na cadeirinha ou na "carroça" (que vai preso atrás da bicicleta, não sei como chama em português), pessoal indo trabalhar de roupa social, indo fazer compras, serviço de entrega dos correios... 



 





*Vi um post essa semana na minha TL do facebook sobre a bicicletada semanal de Santo André, que reuniu 430 ciclistas na última pedalada. Sensacional! Fora os avanços que estão sendo feitos na cidade de São Paulo, a passos largos... Vai que vai!! \o/
!Pra ficar por dentro: Vá de Bike, Renata Falzoni, Ciclocidade, Bicicletada


Cinema e TV



Não existe filme legendado, minha gente. Praticamente todos os filmes, seriados de TV, TUDO é dublado. A dublagem não é bizarra de ruim, mas... é em alemão, né. 
Alguns cinemas passam os principais filmes em versão original (vem escrito OV do lado), aí é em inglês sem legenda.

E não adianta muito trazer DVD do Brasil pra assistir aqui, pois a região é diferente (tem que mudar as configurações do aparelho de DVD/notebook, e parece que só dá pra mudar 4 vezes, depois já era... aí passa a funcionar só pra DVDs da região do Brasil ou só pra DVDs daqui). 


Quem quiser conferir como é o cinema daqui de Nuremberg, vale entrar no site do Cinecitta', que é o maior complexo de cinema da Alemanha (tem 23 salas de cinema, 4 restaurantes, locadora, lounges... uma coisa louca), ou no de um dos cineminhas retrô, tipo o Roxy (que só exibe versões originais, praticamente) ou Meisengeige (que também faz parte do Cinecitta'). 


Transporte público

O metrô aqui não tem catraca, então você vai ver as pessoas simplesmente entrando na estação, descendo a escada rolante e esperando o metrô chegar. Simples assim.


- Mas não tem que ter bilhete? Que ótimo! Todo mundo viaja de graça! - NÃO. E o transporte público é relativamente caro até. Em todas as paradas tem uma máquina de bilhete, onde você pode comprar o seu, e uma maquininha de carimbar, se o seu bilhete for o que vem em tiras (10er Streifenkarte ou 5- Fahrten -Karte). Tem vários tipos de bilhete - de uma viagem só, por trecho, pro dia todo, semanais, mensais... você pode escolher o que for mais vantajoso pra você (e aí já não é tão caro, mas até entender todas as modalidades, as zonas de tarifa, tal... oh Gott!). Mas enfim, você tem que ter o bilhete. 


Quando você está no ponto de ônibus, esperando ele vir, você não precisa dar o sinal pra ele parar. CLARO que eu dei sinal sempre, no primeiro mês inteiro.rs Ele sempre vai parar, se vir que tem gente no ponto (mas pra descer, aí sim, tem que dar o sinal, normal).


E outra coisa que te diz que você está na Alemanha no transporte público: na época escolar, vai ter um monte de criança, a partir de uns 6 anos, fazendo a maior farra, indo ou voltando da escola... sozinhos!

_________________________________

Devem ter tido mais coisas que me fizeram perceber que estava na Alemanha quando eu cheguei (ah, teve uma no aeroporto que eu lembrei agora: comprei um livro por 9,99, paguei com uma nota de 10 e me voltaram 1 centavo de troco!rs)... mas agora, depois de tanto tempo aqui, já devo ter acostumado e já não lembro mais de muita coisa das primeiras impressões. Se alguém tiver mais alguma coisa pra adicionar à lista, sinta-se à vontade pra botar aí nos comentários!


Aufwiedersehen!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget